Goiânia, segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Plástico de caju? O Conexão Ambiental foi lá conhecer

Pin It

Entre as maravilhas que o desconhecido e devastado cerrado pode ofertar está o caju. Muito antes do descobrimento do Brasil e antes da chegada dos portugueses, o caju já era alimento básico das populações autóctones. Por exemplo: os tremembé já fermentavam o suco do caju, o mocororó, que era e é bebido numa cerimônia de dança conhecida como Torém.

Mas o cajueiro possui outras tantas qualidades. Agora temos um plástico para uso comercial produzido a partir da resina do cajueiro. É daquele líquido expelido pelo caule da árvore, uma espécie de goma, que no Laboratório de Química de Polímeros da UFG, a Dra. Kátia Fernandes desenvolveu um plástico biodegradável que funciona como curativo de queimaduras ou ferimentos, dependendo do produto farmacológico adicionado a ele. Mas a primeira descoberta foi a capacidade desse “bioplástico” conservar alimentos por um tempo maior. Tá curiosa? Ficou curioso? Confira durante toda a semana!

Conexão Ambiental TBC é um interprograma sobre assuntos que dizem respeito à vida, ao planeta, ao meio ambiente. Todo sábado um novo programa neste canal. Durante a semana, você assiste pela TBC Cultura, canal 13 de Goiânia. Seg: 20h, Ter: 22h, Qui: 19h e Sáb: 12:40. Você também pode assistir aqui na internet mesmo: blog.tvbrasilcentral.com.br/p/sintonize.html.

Emmerson Kran

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...